Aos Portugueses radicados em França

Ficar em Casa é também não viajar para Portugal

DSCN9539

Caros compatriotas,

Nesta fase da epidemia a prioridade máxima deve ser diminuir a probabilidade de contágios escusados. Já basta a contaminação provável de muitos profissionais de saúde a receberem doentes ou portadores do vírus em quantidade cada vez maior. Ficar em casa não é só uma recomendação ou instrução que vem de cima é um imperativo que deve impor-se à nossa consciência.

A Dra Berta Nunes, a Senhora Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, que, diga-se de passagem, é licenciada em Medicina, fez aqui há uns dias um apelo para que os Portugueses e Luso-descendentes residentes fora de Portugal adiassem as viagens para Portugal, que, de qualquer maneira estão limitadas a casos muito específicos e graves, como a morte dum familiar ou outra situação excecional que o pudesse justificar.

Ora, no relato diário que os Chefes dos Postos Consulares em França me fazem, continuam a registar-se pedidos de informação sobre viajar para Portugal que, francamente, não me parecem justificar o risco em que se pode colocar a eficácia destas medidas de confinamento que todos devemos observar, pondo igualmente em perigo familiares e amigos (para mais, é de recordar que, atualmente, a quarentena à chegada a Portugal é obrigatória).

Se ajudar a que me acreditem, não me importo de referir que, tendo sido Médico antes de ser diplomata, fui Assistente de Microbiologia na Faculdade de Medicina de Lisboa, e que sei do que falo quando digo que não é agora o tempo para “facilitar” e para baixar a guarda na luta contra a disseminação do Coronavírus.Por favor, deixe-se ficar em casa. Não viaje para Portugal.Paris,

23 de Março de 2020
Jorge Torres Pereira

  • Partilhe