Embaixada de Portugal em França

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Exposição de fotografia “Novos Viajantes”

No dia 3 de abril às 16h30 é inaugurada a exposição “Novos Viajantes” no espaço Lusofolie’s, em Paris.
Um trabalho fotográfico realizado na Guiné-Bissau, em Moçambique e em S. Tomé e Príncipe em 1996, a pedido do Camões I.P., aquando do Salão do Livro de São Paulo, no Brasil.

jmc kk 3copy Copie

 DR/José Maçãs de Carvalho

Esta exposição acontece no âmbito da 8ª edição do FestaFilm, o festival de cinema lusófono e francófono que decorre de 1 a 9 de abril na capital francesa. Para além de filmes e documentários, a programação do festival propõe ainda concertos e debates em torno do cinema lusófono.

Para construir a coleção de fotografias expostas em “Novos Viajantes”, os fotógrafos Albano da Silva Pereira, José Maças de Carvalho e José Manuel Rodrigues visitaram os três países na senda por encontrar algo único, dotados desse olhar recém chegado que possibilita encontrar o que de mais genuíno há em cada lugar.

jmc kk1copy Copie

 DR/José Maçãs de Carvalho

João Pinharanda, Conselheiro Cultural da Embaixada de Portugal em França e responsável pela organização da exposição conta que: “Quando a encomenda destas fotografias foi realizada pelo Camões I.P. , os seus autores eram já fotógrafos conhecidos e reconhecidos. Porém, nos 20 anos que nos separam dessa data, as suas carreiras individuais alargaram-se e a marca da sua autoria reforçou-se.

Também os países visitados por esses “novos viajantes”, movidos apenas pelo seu interesse de fixar em imagens riquezas humana, paisagísticas e patrimoniais terão mudado – todo o mundo mudou velozmente!

No entanto, o objectivo de cada um dos fotógrafos foi olhar o tempo profundo de cada lugar, o que fica, o que pode ser tomado como memória boa do passado e como boa herança oferecida ao futuro. Deixaram de lado a superfície inconstante do que passa para construir uma poética de luz e sombras, de cheios e vazios onde os seres humanos, as suas construções, os seus artefactos e a paisagem se articulam numa harmonia exemplar. Por vezes esquecemos a necessidade de viver essa harmonia mas estas imagens ajudam-nos a reconstitui-la e a alcançá-la.

Voltar a apresentar, em Paris, duas décadas depois, esta exposição não é um regresso nostágico ao passado é a prova de que ele se prolonga e nos ajuda a perceber o presente.”

jmc kk2 Copie

 DR/José Maçãs de Carvalho

À época da sua criação, em 1996, a Comissária da exposição no Brasil, Teresa Siza, escreveu que estas “fotografias falam de uma itinerância interior pelos caminhos da língua, da cultura dos outros pródiga em criar a alteridade ambígua de uma língua que foi franca, de uma língua que traça ainda os caminhos destes fotógrafos do Velho Continente. Elas traduzem, usando o mesmo sentido, as diferenças que unem e que são, é esse o fado da língua franca, do foro de um imaginário colectivo e de um usufruto pessoal e livre”.

O Camões I.P. é parceiro oficial do festival FestaFilm.

Consulte AQUI todos os eventos do Camões Centro Cultural Português em Paris

Partilhar:

FacebookTwitterGoogle +E-mail